Mais Esportes

Com ajudada de fãs, Kobayashi retorna à F1 pela equipe Caterham

O retorno se deve a um fundo de apoio criado pelo piloto junto aos seus fãs, que arrecadou cerca de 65 milhões de ienes.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Do Mundo-Nipo

Kobayashi (Imagem: Edição de arte Mundo-Nipo)

Feliz por seu retorno à F1, Kobayashi agradeceu a todos os fãs que fizeram doações (Imagem: Edição de arte Mundo-Nipo)

Depois de um ano afastado, o japonês Kamui Kobayashi está de volta à Fórmula-1, para ocupar o cockpit da equipe Caterham, conforme anunciado na terça-feira (21). O retorno, no entanto, se deve a um fundo de apoio que arrecadou 65 milhões de ienes e será injetado na Caterham.

Kobayashi havia competido pela F-1 entre 2009 e 2012, pelas equipes Toyota e Sauber, respectivamente. Seu retorno está sendo possível graças a um fundo de apoio criado pelo piloto junto aos seus fãs, com o site denominado “Kamui Support”, cujo objetivo era arrecadar fundos para que pudesse seguir na F1. O movimento arrecadou pouco mais de 65 milhões de ienes, aproximadamente 1 milhão de libras ou cerca de R$ 3,9 milhões, que Kobayashi irá injetar na equipe.

Com as contratações do japonês e do estreante sueco Marcus Ericsson pela equipe, o grid da categoria está completo com 22 participantes. Já dentro da política dos números permanentes, Kobayashi escolheu o número 10, e Ericsson, o 9. Os dois vão substituir Charles Pic e Giedo van der Garde, que foram dispensados.

“É uma ótima sensação estar de volta como um piloto de Fórmula-1 e estou muito agradecido à equipe Caterham. Estava conversando com Cyril (Abiteboul, chefe da escuderia) desde o ano passado para pilotar em 2014. Com todas as conversas, fiquei impressionado com os objetivos da equipe e o investimento que está sendo feito. Para mim é uma honra ter sido contratado e estar apto a fazer este anúncio com a experiência de que disponho na categoria”, disse Kobayashi, acrescentando que não precisa e nem liga para dinheiro: “Só quero pilotar. Então, vou correr de graça”.

Admirado por sua ousadia, que às vezes acabava dando origem a algumas manobras perigosas, e muito popular entre seus fãs, Kobayashi vinha contando com a ajuda financeira de seus admiradores desde o fim de 2012, quando acabou deixando a categoria.

Feliz por seu retorno à F1, o piloto agradeceu a todos os fãs que fizeram doações: “Cada um de vocês que ajudou na ‘Kamui Support’ vai correr comigo em 2014 e isso me deixa muito orgulhoso”, declarou o piloto.

Entusiasmo à parte, Kobayahi sabe que está indo para uma equipe muito menos expressiva que aquelas pelas quais já competira.

Já Ericsson, de 23 anos, terá sua primeira oportunidade na F-1 após quatro temporadas na GP2, onde ocupou a sexta posição em 2013. A Caterham também confirmou que o holandês Robin Frijns e o americano Alexander Rossi serão os pilotos reservas em 2014. Ericsson se tornará o primeiro sueco na categoria desde Stefan Johansson, em 1991.

Antes dessas contratações, o dono da Caterham, Tony Fernandes, ameaçara desistir da equipe no fim da temporada, caso os resultados não melhorassem. A escuderia jamais pontuou em 77 corridas e terminou em último o Mundial de Construtores de 2013. Empresário de 49 anos, nascido na Malásia, ele também é proprietário do time inglês de futebol Queens Park Rangers e da companhia aérea Air Asia.
Confira a lista de pilotos para 2014:

RBR

1 – Sebastian Vettel
3 – Daniel Ricciardo

Mercedes

6 – Nico Rosberg
44 – Lewis Hamilton

Ferrari

7 – Kimi Raikkonen
14 – Fernando Alonso

Lotus

8 – Romain Grosjean
13 – Pastor Maldonado

McLaren

20 – Kevin Magnussen
22 – Jenson Button

Force India

11 – Sergio Pérez
27 – Nico Hulkenberg

Sauber

21 – Esteban Gutiérrez
99 – Adrian Sutil

Williams

19 – Felipe Massa
77 – Valtteri Bottas

STR

25 – Jean-Eric Vergne
26 – Daniil Kvyat

Marussia

17 – Jules Bianchi
4 – Max Chilton

Caterham

9 – Marcus Ericsson
10 – Kamui Kobayashi

As informações são da agência Kyodo e do jornal ‘Globo Esportes’.

 


Mundo-Nipo. Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita do Mundo-Nipo.com. Para maiores esclarecimentos, leia a Restrição de uso.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta