Costumes Curiosidade

Costumes e curiosidades sobre a cultura japonesa

©Pixabay

Existem tradições e costumes que devem ser conhecidos antes de viajar ao Japão, país com uma das mais antigas culturas do mundo.

O Japão é um país fantástico, cuja cultura milenar convive muito bem com as incríveis tecnologias de ponta japonesa. Entre essas incríveis tecnologias estão os fabulosos automóveis japoneses. Há ainda a gastronomia local, berço do afamado sushi. Contudo, o que mais interessa ao mundo sobre este país insular localizado ao leste da Ásia é a sua cultura de modo geral. Não é por acaso que o país é um dos destinos mais visitados por turistas de todo o mundo.


A população japonesa, de modo geral, é muito educada, o país é muito seguro, a gastronomia é deliciosa, os parques e os templos são maravilhosos para passear e conhecer bem de perto, carros incríveis, como o Toyota Yaris Sedan, circulam pelas ruas das cidades, festivais acontecem com regularidade e são espetaculares para curtir pessoalmente.

©Toyota


Entretanto, existem tradições e costumes que devem ser conhecidos antes de viajar ao Japão, país que tem uma das sociedades mais avançadas do mundo, mas também uma das mais antigas e conservadores, com uma história construída ao longo de milênios de anos, e esse é o motivo pelo qual diversos elementos culturais são raros para quem habita nos países ocidentais.


Berço da marca automotiva Toyota, o Japão também é um país que possui uma língua especialmente interessante, uma vez que ela é única no mundo e de escrita em caracteres.

Também é muito importante saber como referir-se a uma pessoa no Japão, e o ideal é sempre procurar ter cuidado ao usar as formas de tratamento, uma vez que os japoneses levam muito a sério o tratamento com sufixo, considerando desagradável quando um estrangeiro não procura saber um pouco sobre a cultura local antes de apresentar-se a alguém no país.

No Japão, a cada situação existe uma forma de tratamento, o que varia de acordo com a ocasião e, principalmente, a classe hierárquica de uma pessoa.

Por exemplo, o japonês acrescenta um sufixo aos sobrenomes, que mudam de acordo à posição social, a relação e à idade da pessoa.

Veja abaixo alguns exemplos

Kun: é utilizado só com homens e garotos, mas sempre entre amigos. Também é usado por um superior para chamar a um subordinado.

Chan: é utilizado com crianças e mulheres para demonstrar carinho e confiança. É um tratamento mais íntimo.

San: é utilizado como aqui usamos o “senhor ou senhora”, ou seja, é para falar com
alguém formalmente. É mais utilizado no trabalho e no colégio.

Sama: Sufixo usado quando a situação é altamente formal, alguém muito importante ou quando se tem muito respeito pela pessoa. Também usado para membros do Governo, reis, rainhas e realeza em geral e até mesmo para Deuses.

Senpai: Sufixo usado para alguém mais velho e experiente. Frequentemente estudantes mais novos utilizam em sinal de respeito aos veteranos.

Sensei: Sufixo usado para professores, mestres e instrutores em geral.

Algumas tradições japonesas interessantes

1. Os japoneses ensinam às crianças a fazer limpeza desde cedo. Na escola, as crianças são responsáveis pela limpeza das suas salas. Elas têm um período estabelecido de 15 a 30 minutos diariamente para poderem limpar as salas e até banheiros nas escolas.

Fotos: Montagem quora.com / Mundo-Nipo

2. Se uma pessoa quiser comprar, por exemplo, um Toyota Yaris Sedan 2021, deve
mostrar que tem uma garagem em casa. Por incrível que pareça, o país da marca
Toyota possui a menor porcentagem de donos de carros. As empresas, por exemplo, pagam aos seus funcionários a passagem no transporte público, proibindo que viajem para o trabalho de carro.

3. É proibido fumar nas ruas, só em locais específicos para fumadores, onde há
cinzeiros. Em Tóquio, por exemplo, é proibido fumar na rua, mas é permitido nos
bares e só nos lugares para fumadores.

4. Muitos japoneses tiram uma soneca no horário de trabalho, pois dessa forma evitam problemas com a saúde. “Karoshi” é a morte por excesso de trabalho, algo muito comum no Japão. Mediante isso, as sonecas são muito respeitadas no país, onde a ação é conhecida como “inemuri”, ato de dormir em qualquer lugar em razão de cansaço.

Trabalhador japonês praticando inemuri | Foto: Stockvault
Atos que deve ser evitado no Japão

1. Evitar dar gorjetas
Na América Latina, principalmente no Brasil, é muito comum o conceito de ‘gorjeta’. É considerado um ato de agradecimento em forma de uma pequena compensação econômica para alguém que fez um bom serviço. Porém, o ato no Japão é considerado quase que desrespeitoso. Não se dá de jeito nenhum qualquer tipo de gorjeta para garçom, atendentes de lojas, taxistas ou qualquer outro profissional prestador de serviço.

A cultura japonesa de não aceitar gorjeta é porque, em grande parte, todos os serviços oferecidos no Japão já têm os impostos/taxas embutidos no preço final. O pensamento deles consistem em que, “se o serviço solicitado foi cobrado devidamente, então por que pagar mais?”.

No geral, oferecer gorjeta no Japão pode ser considerado uma forma de insulto, portanto, evite fazê-lo!


2. Evitar o contato físico e falar alto
Não é comum dar a mão ou o abraço a outra pessoa no Japão. Isso deve ser evitado. O aperto de mão é totalmente inapropriado e em seu lugar é indicado reverenciar praticando o Ojigi (ato de curvar-se em sinal de cumprimento).

Não aponte o dedo para as pessoas. Durante uma conversa, não toque ou cutuque, japoneses não gostam de contato físico. Também evite falar alto em público ou ser exagerado nos gestos. Esses atos são considerados desrespeitosos.


3. Evitar comer andando na rua
É comum no Brasil ver as pessoas andar pelas ruas comendo algum tipo de alimento, principalmente se for lanchinhos em embalagens, como batata frita, por exemplo. Há ainda aqueles que andam pelas ruas tomando sorvete enquanto bisbilhota as vitrines. Porém, esses atos no Japão não é nada bem visto. O
aconselhável e sentar e comer o que você quiser, mas nunca enquanto estiver
andando.

4. Evitar entrar calçado nas residências
Quando entrar em alguma residência, o costume é tirar os sapatos ao entrar no primeiro ambiente, uma espécie de antessala, onde geralmente há um sapateiro típico para depositar os calçados.

Esse costume pode estender-se a estabelecimentos, bem como em algumas repartições e escritórios, portanto, preste sempre atenção no ambiente antes de entrar.

5. Evitar espetar o hashi na comida
Espetar o hashi (pauzinho duplo usado como talher pelos asiáticos) no arroz/comida deve ser amplamente evitado no Japão. O ato pode ser considerado zombaria à crença local.Isso porque os japoneses rezam e acendem incensos nos oratórios e eles espetam os incensos na vertical.

©Libby VanderPloeg / Montagem Mundo-Nipo

Há ainda a tradição de oferecer alimentos aos antepassados durante o Festival Obom (equivalente ao dia de finados). Durante o festival, oferendas de alimentos e flores são feitas em templos e altares montado nas residências, chamados de “Butsudan”.

O costume é espetar hashis nos alimentos destinados aos espíritos dos antepassados que retornam aos seus lares no período de festejos do Obom.

== Colaboração de Siksnys para o Mundo-Nipo (MN)